Primeira turma | 19/11/2012

Semasam certifica 50 alunos do Projeto Mais Atleta



A Secretaria Municipal de Assistência Social e Atenção à Mulher (Semasam) realizou na noite de segunda-feira (19), no Clube Municipal, a solenidade de certificação da primeira turma da escolinha de jiu jitsu do projeto Mais Atleta, que é desenvolvido pela ONG homônima, em parceria com a Prefeitura e o Ministério Público local.

Na ocasião, cerca de 50 menores, acompanhados por amigos e familiares, receberam o documento que assegura a mudança de faixa, cada um de acordo com o nível individual. Os jovens têm entre cinco e 16 anos e frequentaram o núcleo ao longo dos últimos seis meses, sempre no período de contraturno escolar.

Para chegar ao ponto de avançar no processo de graduação de faixa, os participantes treinaram duro, pelo menos cinco vezes por semana, na sede da organização, que está localizada na esquina entre as ruas Pedro II e João XXIII, nas quadras 18 e 19, no Jardim Nova Goiânia, ao lado da delegacia da mulher.

Idealizada pelo professor Evans Magno Napoli Borges Costa, a ONG Mais Atleta atende atualmente centenas de crianças e jovens carentes, disponibilizando gratuitamente oficinas de cultura e esporte, entre elas grafite, capoeira, jiu jitsu, axé e hip hop.

A entidade também é conhecida por oferecer mensalmente, em parceria com a Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e das Voluntárias do Tribunal de Justiça (OVJ), 130 cestas básicas para famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social na cidade.

A adesão da Prefeitura ao projeto, como explica a diretora de Assistência Social da Semasam, Elenice de Lourdes, foi feita com o intuito de combater as drogas e o trabalho infantil.

O fundador da entidade ressalta também os benefícios que as atividades trazem para a saúde dos participantes. “O esporte melhora a condição cardiovascular, aprimora a força, a agilidade, a coordenação motora e o equilíbrio. No aspecto social, a modalidade jiu jutsu proporciona a socialização, incentiva o respeito ao próximo e contribui para a construção do caráter e da cidadania”, afirma Evans.