SIGEP - Sistema Integrado de Gestão Pública

SERVIÇOS ON-LINE PARA O CIDADÃO


Extrato de IPTU Emissão de Guia
de IPTU
Certidão de Débito
de Imóvel
Validar Certidão de
Débito de Imóvel
       
2a. via de Débito
de Empresa
Certidão de Débito
de Contriuinte
Validar Certidão de
Débito de Contribuinte
Ouvidoria
       
 
Consulta de Processo Minha Casa Minha Vida Portal da transparência  
       
X Fechar

SERVIÇOS ON-LINE PARA O SERVIDOR


Consultar Matrícula Contracheque Cedúla C (Comprovante
de Rendimentos)
Dados Cadastrais
       
 
Primeiro Acesso Portal da Transparência, Servidores Webmail  
       
X Fechar

SERVIÇOS ON-LINE PARA EMPRESA


Nota Fiscal Eletrônica Validar Nota Fiscal Contribuinte Eventual 2a. Via de Débito
       
Certidão de Débito Validar Certidão de Débito Acompanhamento de Processos Portal do
Empreendedor
       
     
Ouvidoria      
       
X Fechar

PORTAL DA TRANSPARÊNCIA


Receitas Transferências de Recursos Extra-Orçamentárias Tributos a Receber
       
Despesas Empenhadas Despesas Pagas Folha de Pagamento Contratos / Convênios
       
Relação de Veículos Relatórios Contábeis Publicações das Leis Orçamentárias Perguntas Frequentes
       
X Fechar

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO


Estrutura Organizacional Diárias Transferências de Recursos Licitações
       
Dispensa / Inexigibilidade Programas e Ações Gorvenamentais Patrimônio Obras
       
 
Publicações de Documentos Serviço de Informação ao Cidadão Perguntas Frequentes

 

       
X Fechar

ATENDIMENTO: (062) 3275-3000

Economia

ASPECTOS ECONÔMICOS

Dados Referentes ao Número de Trabalhadores Formalmente Empregados no Município de Senador Canedo

De acordo com os dados do MTE/RAIS apresentados na Tabela 1, o grande setor que mais empregou no Município de Senador Canedo foi o de Serviços. Este, que também inclui o subsetor de Administração Pública, representava, em 2001, 38,26% dos empregos formais do município e, em 2011, 43,11%, ou seja, apresentou um crescimento de 72,02%.

O segundo grande setor que mais empregou foi o da indústria de transformação. Esse grande setor, todavia, teve a sua participação na oferta de empregos diminuída em termos relativos ao longo da série, passando de 37,25%, em 2001, para 24,42%, em 2011. Embora o setor da indústria de transformação tenha apresentado um crescimento inferior ao setor de Serviços, que foi de 51,93%, permaneceu superior à média nacional em 2010, que esteve em torno de 18%.

Em seguida, predominam os grandes setores de Comércio, de Construção Civil e de Agropecuária em termos de oferta de empregos. O grande setor de Comércio apresentou um crescimento de 71,99%. O de Construção Civil, 87,10%, influenciado principalmente pelo grande aumento dos registros das contratações nos anos de 2010 e 2011, visto que tradicionalmente esse setor apresenta alto índice de trabalhadores informais. Por fim, o grande setor de Agropecuária apresentou um crescimento de 41,29%, sendo que nos últimos três anos manteve-se praticamente estável.

Houve um crescimento de 68,48% no total de contratações formais no Município de Senador Canedo, entre 2001 e 2011, passando de 2.867 trabalhadores contratados formalmente, em 2001, para 9.096, em 2011. O Gráfico 2 apresenta os dados da Tabela 1 e permite uma melhor visualização das análises apontadas anteriormente.

Tabela 1: Evolução do Número de Trabalhadores Formalmente Contratados por Grandes Setores de Atividade Econômica. Senador Canedo – 2001 – 2011.

Grandes Setores de Atividade

Econômica 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011
Indústria 1.068 1.068 1.212 846 1.492 1.636 2.099 2.293 1.382 1.450 2.222
Construção Civil 147 131 77 18 100 192 113 163 177 633 1.140
Comércio 464 726 904 302 974 1.015 939 1.149 1.272 1.553 1.657
Serviços 1.097 740 2.456 743 3.077 3.015 3.562 3.068 3.420 3.662 3.922
Agropecuária 91 111 140 79 118 105 125 118 154 155 155
Total 2.867 2.776 4.789 1.988 5.761 5.963 6.838 6.791 6.405 7.453 9.096
Fonte: Elaborado pelo Observatório a partir dos dados do MTE/RAIS (2012).

Gráfico 1: Evolução do Número de Trabalhadores Formalmente Contratados, por Setores de Atividade Econômica. Senador Canedo – 2001-2011.

Fonte: Elaborado pelo Observatório a partir dos dados do MTE/RAIS (2012).

No que diz respeito à escolaridade dos trabalhadores, percebe-se que, em 2001, predominavam trabalhadores formalmente contratados que possuíam até o Ensino Fundamental Incompleto (38,75%), em seguida, os trabalhadores que possuíam o Ensino Médio Completo (29,22%) e o Ensino Fundamental Completo (28,67%).

Em 2006, predominavam trabalhadores que possuíam o Ensino Fundamental Completo (37,04%), em seguida, os trabalhadores que possuíam o Ensino Médio Completo (24,03%) e o Ensino Fundamental Incompleto (21,58%).

Já em 2011, observa-se que predominavam trabalhadores que possuíam até o Ensino Médio Completo (35,23%), em seguida, os trabalhadores que possuíam o Ensino Fundamental Completo (32,57%) e o Ensino Fundamental Incompleto (17,54%).

Tabela 2: Evolução do Número de Trabalhadores Formalmente Contratados por Escolaridade, Segundo os Grandes Setores de Atividade Econômica. Senador Canedo – 2001, 2006, 2011.

Ano Grandes Setores de Atividade Economica

Analfabeto Fundamental
Incompleto Fundamental
Completo Médio
Completo Superior
Completo Total
2001 Indústria 8 606 302 130 22 1.068
Construção Civil 1 67 30 48 1 147
Comércio 2 99 226 113 24 464
Serviços 4 285 237 540 31 1.097
Agropecuária 3 54 27 7 0 91
Total 18 1.111 822 838 78 2.867
2006 Indústria 29 677 517 360 53 1.636
Construção Civil 0 45 31 79 37 192
Comércio 1 169 347 452 46 1.015
Serviços 4 349 1.269 532 861 3.015
Agropecuária 3 47 45 10 0 105
Total 37 1.287 2.209 1.433 997 5.963
2011 Indústria 8 59 668 921 106 2.222
Construção Civil 13 519 325 246 28 1.140
Comércio 2 528 449 937 129 1.657
Serviços 8 140 1.468 1.062 1.034 3.922
Agropecuária 4 350 53 39 0 155

Total 35 1.596 2.963 3.205 1.297 9.096
Fonte: Elaborado pelo Observatório a partir dos dados do MTE/RAIS (2012).

Percebe-se que, apesar de ter havido um aumento no nível de escolaridade dos trabalhadores no município, essa tendência não foi acompanhada pelo aumento de salários. Tanto em 2001 quanto em 2006 e em 2011, cerca de 70% dos trabalhadores recebiam de 1,01 a três salários mínimos. Quanto aos trabalhadores que recebiam de 3,01 a cinco salários mínimos, nos anos de 2001 e de 2006, representavam cerca de 14% do universo dos trabalhadores sob contrato formal de trabalho e, em 2011, representavam 16,06%.

Tabela 3: Evolução do Número de Trabalhadores por Faixa de Remuneração Média, Segundo os Grandes Setores de Atividade Econômica. Senador Canedo – 2001, 2006, 2011.

Ano Grandes Setores de Atividade Econômica

Até 1 SM De 1,01 a
3 SM De 3,01 a
5 SM De 5,01 a
10 SM Acima de
10 SM Ignorado Total
2001 Indústria 15 812 147 65 28 1 1.068
Construção Civil 1 85 35 23 3 0 147
Comércio 30 283 41 78 32 0 464
Serviços 48 817 181 47 3 1 1.097
Agropecuária 19 72 0 0 0 0 91
Total 113 2.069 404 213 66 2 2.867
2006 Indústria 32 1.338 133 66 44 23 1.636
Construção Civil 1 87 13 16 75 0 192
Comércio 85 726 137 52 14 1 1.015
Serviços 134 2.067 593 204 12 5 3.015
Agropecuária 27 76 1 0 0 1 105
Total 279 4.294 877 338 145 30 5.963
2011 Indústria 105 1.757 212 95 30 23 2.222
Construção Civil 69 773 176 102 14 6 1.140
Comércio 179 1.116 248 57 46 11 1.657
Serviços 80 2.636 822 313 47 5 3.922
Agropecuária 25 126 3 0 0 1 155
Total 458 6.408 1.461 567 137 46 9.096

Fonte: Elaborado pelo Observatório a partir dos dados do MTE/RAIS (2012).

Dados Referentes ao Produto Interno Bruto no Município de Senador Canedo e Microrregião de Goiânia

No Município de Senador Canedo, assim como na Microrregião de Goiânia, o Valor Adicionado (VA) referente ao Setor de Serviços é o maior. Em seguida, vem o Setor de Indústria e, por fim, o setor de Agropecuária.

Tabela 4: Produto Interno Bruto a Preços Correntes, Valor Adicionado (VA) por Setor e PIB Per Capita. Senador Canedo e Microrregião de Goiânia – 2009 (R$ mil).

Município Agropecuária Indústria Serviços VA Impostos PIB (R$ mil)
Senador Canedo 8.113 195.971 2.007.694 2.211.778 446.657 2.658.435
Microrregião de Goiânia 325.467 5.259.165 21.139.538 26.724.170 4.281.816 31.005.986

Fonte: Elaborado pelo Observatório a partir dos dados da Segplan/Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB) (2012).